Vice-líderes empatam na Javari

Postado por: Rodrigo Hamburger

Não foi o jogo que todos esperavam. Com certeza os 584 torcedores que compareceram neste último sábado, 20/08, na rua Javari, em São Paulo, queriam ver no mínimo um gol. Porém nem o Juventus, time da casa, nem o Paulista chegaram perto de realizar este feito. Sendo assim o jogo que começou as 15h se encerrou como começou, 0 a 0, e as duas equipes continuam a dividir a vice- liderança do grupo 4 da Copa Federação Paulista de Futebol .

É verdade que as condições climáticas atrapalhavam o jogo, afinal um temporal caiu sobre São Paulo exatamente na hora que este ocorria. Dessa forma, o nível técnico que já é baixo ficou ainda pior, sendo possível ver lances praticamente amadores em campo. Porém, a falta de técnica e a chuva não acalmaram os ânimos do jogo, que em diversos momentos teve focos de briga, mas que foram controlados pelo árbitro Robinson José Andréa de Góes.

Os torcedores da casa apoiaram o time o jogo inteiro, liderados pelos gritos da torcida organizada, a Setor 2, que fica localizada atrás de um dos gols. Do lado oposto estava os remanescentes da Ju-Jovem, clássica torcida juventina que hoje esta quase se extinguindo. No fim do jogo, porém, o que se pode ouvir foram protestos vindos da arquibancada. A maioria cobrando o técnico Karmino Colombini, já que o Juventus, mesmo jogando em casa, não deu sequer um chute a gol.

O jogo deixou a desejar na parte técnica, mas não faltou vontade para ambos os lados

Próximos confrontos

Na próxima rodada os dois times jogarão fora de casa. O Paulista enfrentará o Taboão da Serra enquanto o Juventus terá uma tarefa difícil ao encarar o líder do grupo, São Bernardo.

Folclore

Quem vai ao estádio Conde Rodolfo Crespi ( estádio do Juventus) nos últimos anos raramente vê um bom jogo de futebol. O time da Mooca que já teve suas glórias no passado, que jogava de igual para igual com os grandes paulistas, está a tempos nas divisões de baixo. Mas mesmo assim o programa de ir a tarde a rua Javari é peculiar.

O estádio ainda preserva muito da cultura de sua torcida da Mooca, italiana e operária. Isso pode ser percebido nos gritos da torcida ou no simples fato de todos se conhecerem. No intervalo, pode-se ver uma fila no meio do estádio. É para comprar canoli, doce típico italiano, vendido na Javari por um senhor que teve a receita passada ao longo dos anos pela família. Dessa forma, parece que se pode ver como era o futebol no passado, sem os patrocinadores e empresários, sem grandes transmissões de TV ou ingressos com preços astronômicos, já que estes na Javari custam no máximo dez reais.

Anúncios

Publicado em 24 de agosto de 2011, em Esportes e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: