O que tem tanto essa tal de Califórnia?

São Francisco: cidade acolhedora para diversos músicos

Postado por: Pedro Ceballos

Sou obcecado por música, especialmente o rock e um daqueles que procuram todo tipo de velharia que se pode achar nesse mundo musical. Viajando a passeio, porém com a música ainda correndo em minhas veias, decidi conhecer a terra do cinema neste mês de Julho, a Califórnia, que foi e continua a ser um dos maiores polos culturais e centros musicais de todo o mundo, ou seja, uma dádiva para um amante da boa e velha música tocada nos anos 60/70 e 80. Seja nos imensos anfiteatros destinados à música erudita ou nos pequenos bares de blues & jazz, nas grandes ou pequenas casas de show destinadas ao Rock ou nas ruas, onde artistas encontram seu espaço e buscam reconhecimento, o fanático por música não se desapontará.

Entretanto foi já em São Paulo, ao bisbilhotar músicas em minha biblioteca do Itunes, que me deparei com algo que nunca havia notado antes e a qual nunca dei a devida atenção, a enorme quantidade de músicas com referência ao estado dourado americano e à terra do cinema: a Califórnia e suas maiores atrações, como a grandiosa cidade de Los Angeles, a vistosa Hollywood e a sempre elegante Beverlly Hills.

Para quem ainda duvida, a quantidade de canções acerca do Golden State é enorme, indo do blues ao hip hop, e do rock ao jazz. Mas o que haveria de tão interessante lá que até faria os gigantes do rock, o Led Zeppelin, abdicarem das escadarias do paraíso para tal feito?

Encontrar uma mulher com amor em seus olhos e flores em seu cabelo seria a explicação de Robert Plant em “Going to Califórnia”, porém todos sabemos que há muito mais no lugar mais ensolarado da terra do Tio Sam. Ou seja, muitas e muitas mulheres, como já diriam os Beach Boys com sua eterna “California Girls” e a ode às garotas californianas.

Pode até ser que uma Dani Califórnia ou até mesmo uma mulher de L.A tenham feito a cabeça de muitos artistas, mas que o sol é uma atração à parte, isso ele é. Desde a calçada da fama de Hollywood, passando pelas belas praias de Santa Bárbara e Santa Mônica, até os ventos fortes e frios de São Francisco, ele continua presente, tornando tudo ao seu redor mais belo e fazendo com que todos sonhem com o calor californiano.

Por falar em São Francisco, como não citar o local onde Tony Bennet deixou seu coração e a cidade que Chris Isaak dedicou uma canção inteira. Na canção, Tony nem se importa com o clima frio e a névoa matinal para voltar ao lugar onde os pequenos carros à cabo escalam a meio caminho as estrelas. E, realmente, a cidade pela baía tem seu charme com o misto de arquitetura vitoriana e moderna, ótimos lugares para se comer frutos do mar e as íngremes colinas, onde é possível ver a famosa Golden Gate e a linda paisagem da metrópole.

Por mais que possua belas praias, gente descontraída e diversão o dia inteiro, não podemos esquecer que a Califórnia é dona de uma agitada vida urbana e de grandes cidades dos Estados Unidos, como São Francisco, San Diego, Fresno, San José, Sacramento e Los Angeles, com destaque para última que foi eternizada na voz do inigualável Frank Sinatra em “L.A Is My Lady” de 1984. Chega a ser surpreendente a forma como Los Angeles é acolhedora, hospitaleira e convidativa para os artistas, mesmo sendo a maior área metropolitana estadunidense.

Esse fenômeno se chama Hollywood, o paraíso dos artistas e onde a maioria deles se sente em casa. É fácil imaginar a quantidade de músicas relacionadas ao lugar mais famoso de toda a Califórnia. Madonna, em “Hollywood”, critica a superficialidade desta cidade dos sonhos, onde todos conseguem esquecer de tudo para seguir o sonho de se tornar uma estrela. Na música, a Rainha do Pop até diz “já tentei ir embora, mas nunca consegui”, porém Billy Joel, em “Say Goodbye to Hollywood”, demonstra o seu amor por sua cidade natal, Nova York, e aponta toda a falsidade do mundo do Showbiz e a decadência hollywoodiana.

Por fim, como esquecer o clássico do rock de 1977 dos Eagles, “Hotel Califórnia”, uma das músicas mais tocadas durante toda década de 70. Nela, Don Henley, Glenn Frey e Don Felder contam a história de um viajante que chega a um hotel de luxo, no qual “você pode assinar a saída quantas vezes quiser, mas você nunca poderá sair”, uma alegoria ao hedonismo, ao sonho americano e aos excessos comuns entre artistas.

Embora a Califórnia seja um paraíso para uns, outros possuem uma visão um pouco diferente desse éden terreno, como o Rage Against the Machine, que expôs o mascarado ódio racial das pessoas de Rodeo Drive, a avenida mais luxuosa de Beverlly Hills, bairro da alta sociedade de Los Angeles, famosa pelas compras onerosas e pela ostentação de bens materiais. O Red Hot Chilli Peppers foi bem severo em sua crítica da mesma forma ao assinalar o declínio de toda a civilização ocidental em “Californication”, se referindo aos vícios de Hollywood, a indústria de cirurgias plásticas, pornografia, gravidez precoce e a cultura materialista exportada pela Califórnia.

A terra prometida cantada por Chuck Berry é recheada de artistas e num processo de metalinguagem, Hollywood produz cada vez mais artistas que a exaltam em suas canções. Com toda certeza, homenagens nada mais que merecidas para um estado cheio de belezas naturais e cultura tão intensa como a Califórnia, portanto nada mais justo que terminar com as palavras do incrível Neil Young: “Terra de beleza, espaço e luz, Terra da promessa, terras de poder. Você é a minha casa agora e é verdade Califórnia. Califórnia, aqui é para você”.

Músicas citadas e referidas no texto por ordem de aparição:

Stairway to Heaven (Led Zeppelin)

Going to Califórnia (Led Zeppelin)

California Girls (Beach Boys)

Dani California (Red Hot Chili Peppers)

L.A Woman (The Doors)

I Left My Heart on San Francisco (Tony Bennett)

San Francisco Days (Chris Isaak)

L.A Is My Lady (Frank Sinatra)

Hollywood (Madonna)

Say Goodbye to Hollywood (Billy Joel)

Hotel Califórnia (The Eagles)

Down Rodeo (Rage Against the Machine)

Californication (Red Hot Chili Peppers)

Promised Land (Chuck Berry)

California Sunset (Neil Young)

Anúncios

Publicado em 19 de outubro de 2011, em Música, Turismo e marcado como , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: